quinta-feira, 14 de maio de 2009

Apelidos sem nexo

Quando eu era pequena, minha irmã me apelidou de Jiló. Ela me chamava de Ji. E aí todos que a ouviam falar pensavam que meu nome era Giselle ou algo assim...
-Err, não, o nome dela é Carol!! Ji é só um apelido... (haja saco explicar isso toda vez, né?)
Olha, não sei muito bem o motivo pelo qual ela me apelidou assim... mas, fiz uma rápida pesquisa sobre essa fruta (sim, é uma fruta e não um legume como eu pensava...)
O jiló (Solanum gilo) é uma planta herbácea e anual, da família das solanáceas, muito cultivada no Brasil. Seu fruto, geralmente confundido com um legume, é famoso por seu gosto amargo. É famosa a canção de Luiz Gonzaga, "Que nem Jiló", em que ele compara as dores da saudade à amargura do jiló:
"Ai, quem me dera voltar
Pros braços do meu xodó
Saudade assim faz doer
E amarga que nem jiló"

Meu, sensacionalsss!!! Luiz Gonzaga, que filósofo! kkk

Bom, eu DETESTO jiló! Por mim, ele nem existiria na face da terra!!
E, a partir dessa lembrança, me lembrei que meu avô me chamava de branca azeda.
Será que meu temperamento sempre foi tãããão difícil assim? Pô, eu até convivo bem comigo mesma!
Agora eu pergunto:
Pô, maninha, por que esse apelido tão feiooo??

kkkkkkkkkk

3 comentários:

Isadhora disse...

kkkkkkkkkkk
jiló eu tb não gosto...
erghhh

Minha mãe tb me chama de branca azeda.. mas é mais pela cor branca do que pela personalidade azeda... kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Tiago disse...

Rsrs

Geralmente, quanto maior a intimidade: pior o apelido!!

Bjos!!

Alexsandra Moreira disse...

heheheheh, tem certeza que sua irmã te ama? rsrsrsrs, brincadeirinha...

Nunca tive apelidos além de Alê, Sandra, Sandrinha...

bjs