sexta-feira, 5 de junho de 2009

Sobre moscas e baratas

Acho que preciso me perfumar com Eau de Baygonet, porque hoje, ao chegar no banco e pendurar meu casaco de gorro na cadeira, um(a) colega de trabalho* (sexualidade ainda em observação) meteu a mão dentro do meu capuz e de lá tirou um mosquito morto, seco e esturricado. E eu fiquei com aquela cara de "sou pobre, e era limpinha até agora".

Mas isto me fez lembrar de um fato ocorrido na minha infância, de magnitudes muuuito maiores: Quando eu era jovenzinha, ainda existia aquela pista de patinação no gelo lá no Shopping Morumbi. Como eu e minha irmã costumávamos andar de patins de rodinha pelas ruas de Higienópolis, achamos que patinar no gelo ia ser moleza. E até que não foi tão difícil a gente se equilibrar no gelo em cima daqueles patins com lâminas prateadas. O problema mesmo, foi na entrada do ringue, quando tivemos que tirar nossos sapatos para trocá-los pelos benditos patins. Eu prontamente entreguei meu docksider azul marinho com solado-de-pneu-de-avião e peguei meu par de patins em troca. Já a Carol, ao tirar seu tênis rosa Kinder da Moranguinho** (a identidade do tênis foi aqui preservada para não fazer a Moranguinho ter sua imagem denegrida) o entregou à moça do balcão com uma surpresa: havia uma barata morta no interior do calçado, e todas as mulheres do vestiário gritaram e subiram nos sofás aterrorizadas. E à Carol coube ficar chorando o tempo todo enquanto patinávamos, ao estilo daquela meninha chata do programa do Silvio Santos... como é o nome dela mesmo ? .. ah, sim , Maísa.
Até hoje, o desastre ainda está sendo investigado pelas autoridades protetoras dos animais, pois na época foi levantada a hipótese de que a barata, coitada, morreu sufocada numa nuvem de chulé.
Carol cresceu, tornou-se uma bela moça, hoje usa tênis-pé Baruel, mas ainda presta serviços comunitários.

8 comentários:

Nádia Mara disse...

Tenho o maior desprezo por esses insetos.
Como uma barata ousou envergonhar minha querida filha Ana Carolina?

kkkkkkkkkkkkkkkkkk

Tiago disse...

Era só ela ter dado uma batidinha no tênis com o bico para baixo que o cadáver ia permanecer oculto!!!rsrs Bjos e bom final de semana para todos!!!

Aninha Leme disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
meu, que maldade com a pobre criança em questão!!! (nesse caso, eu mesma ugh!)

beijos pauluuuuuuuuuuusssss

Gabitus disse...

Céus!! E como o pézinho dela conseguiu dividir o tênis com uma barata sem perceber??

E como isso não estava no currículo dela quando o analisei e a aceitei como amiga??? Kkkkk...

Preciso visitar mais alguns blogs e rever minhas amizades!! hahahahahaha....

Beijo!!

Thiago Panza Guerson disse...

Tenho medo de barata, macaco, Vera Fisher e do Michael Jackson.

Beijos e que chulé!

Questão Fundamental disse...

Eu ainda vou fazer um estudo sobre essa relação mulher-barata. É algo muito estranho.

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.